Voluntários da Saúde ajudam no atendimento e na arrecadação de doações

Mais de 400 profissionais e demais cidadãos estão atuando em hospitais e no autódromo

A Gerência de Voluntariado da Secretaria de Saúde tem unido esforços para oferecer ainda mais ajuda às pessoas em situação de vulnerabilidade social durante este período de pandemia do coronavírus. Cestas básicas, kits de higiene pessoal e máscaras são alguns dos itens que têm sido arrecadados para doação.

Além dos itens materiais, a gerência também está com 487 profissionais atuando em hospitais, como voluntários, e ainda conta com pessoas da sociedade civil. Elas gravam vídeos motivacionais e contam histórias que estão sendo enviados para pessoas que se sentem sozinhas durante o isolamento social.

A gerente de Voluntariado da Secretaria de Saúde, Marcilene Frazão, lembra que atualmente são 152 voluntários profissionais atuando com os moradores de rua que foram acolhidos no autódromo de Brasília. “Também conseguimos arrecadar, junto à Rede Feminina de Combate ao Câncer, 500 kits de higiene e 1500 ovos, doados a essa população; doamos 60 máscaras para o Grupo Auxiliar de Voluntários, para distribuição à população de baixa renda.”

Ela relata, ainda, que uma voluntária moradora de Ceilândia se propôs a fazer máscaras, com TNT doado pelo Grupo Auxiliar de Voluntários. Um total de mil máscaras foram confeccionadas para serem distribuídas à população em vulnerabilidade social.

Ajuda

Marcilene conta que a procura de pessoas querendo ser voluntárias aumentou. No Portal do Voluntariado do GDF, são cerca de 26 mil inscritos, pouco mais de três mil somente na Secretaria de Saúde.

“Quem tiver interesse em ser voluntário, pode se inscrever pelo portal ou ir até as coordenações de voluntariado dos hospitais para fazer o cadastro”, explica a gerente. Aos que desejam fazer doações, basta ligar para o telefone (61) 99178-5219 que as devidas orientações serão fornecidas.

Ainda segundo Marcilene Frazão, a prioridade para o momento é a doação de tecidos e elásticos para confecção de máscaras. “Mas itens de alimentação e higiene também são bem vindos”, complementa.

* Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasìlia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here