Shoppings do DF reabrem hoje as 13 horas, com novas regras de funcionamento

Mais de dois meses após o fechamento, comerciantes comemoram retorno, mas sabem que as vendas vão demorar a engrenar

Dois meses após o fechamento dos shoppings no Distrito Federal para tentar conter o avanço do novo coronavírus, os 20 centros comerciais da capital poderão reabrir as portas hoje (27/05). Apesar da empolgação com a retomada dos negócios, lojistas têm consciência de que o brasiliense não voltará a frequentar os estabelecimentos em massa.

Para tentar garantir tranquilidade aos clientes, os empresários apostam em seguir rigorosas medidas de prevenção à Covid-19.

Para o presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Glauco Humai, todos os protocolos de segurança exigidos serão seguidos, como a medição obrigatória da temperatura de todos os frequentadores do local, limite de 50% no uso do estacionamento e a proibição de consumo de comidas.

“A gente precisa recuperar a confiança. No Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a primeira semana de reabertura ficou na ordem dos 40% ou 50% do que era antes da pandemia. Agora, está em cerca de 70%. Coube a nós pensar que estávamos preparados para uma reabertura. É possível operar respeitando os protocolos”, explica Glauco.

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) confia que será bem mais fácil controlar a disseminação da doença nos shoppings. “Tem portaria. O pessoal pode ir lá e controlar a entrada”, pondera.

O único problema, segundo ele, tem sido a testagem para a Covid-19. Muitos comerciantes têm relatado dificuldades em conseguir agendar na rede pública e o exame em laboratórios particulares são muito caros para serem feitos em grandes quantidades.

Por esse motivo, a Fecomércio-DF anunciou que oferecerá, de forma gratuita, a partir desta terça-feira (26/05), testes rápidos de Covid-19 para os funcionários do comércio. São 500 por dia na unidade do Sesc da 504 Sul, a partir das 9h. Para a realização do teste é necessário que o funcionário leve a credencial de comerciário do Sesc ou a carteira de trabalho comprovando o vínculo empregatício, além de se cadastrar no site do governo.

Movimento

Para o gerente da AD Lifestyle do Brasília Shopping, Hugo Dantas, a crise impactou fortemente o setor. Segundo ele, a loja que funcionava com oito funcionários passará para apenas três nessa reabertura. “A gente tem consciência de que não será a mesma coisa. No nosso outlet em Alexânia (GO), por exemplo, quando teve autorização, não vendeu nada”, lembra.

O diretor comercial da papelaria Magnólia, Igor Vendas, presente em 13 shoppings de Brasília, diz que a empresa tentou de todas as formas não sentir tanto os efeitos do fechamento, com a criação de e-commerce e entregas em casa, mas nada substituiu o movimento anterior. “Achamos que só em agosto, com a volta às aulas, que vamos voltar ao que era antes. A nossa experiência em Porto Alegre (RS) e Florianópolis (SC) mostra que não é rápido”, relata.

Raffaela Prudente, dona do Raffa’s Bazaar no Gilberto Salomão, tenta tirar boas lições do momento de dificuldade. “Desenvolvemos os meios de venda por redes sociais e delivery. As vendas caíram bastante, mas nossas clientes mais fiéis continuaram nos procurando”, diz.

A esperança dela é que o Dia dos Namorados possa impulsionar novamente as vendas. “Todos ainda estão receosos, mas estamos mostrando que temos condições de receber o público de volta. Todos os protocolos necessários foram incorporados”, explica.

Precauções

Shoppings do DF afirmam ter planos elaborados para o retorno a partir desta quarta-feira (27/05). O Boulevard Shopping Brasília, por exemplo, informou que o funcionamento será das 13h às 21h, de segunda a sábado, e das 14h às 20h aos domingos. O uso de máscaras será obrigatório para colaboradores, prestadores de serviço, clientes e funcionários das lojas. Haverá medição de temperatura obrigatória para todos que trabalham no shopping, bem como clientes.

As equipes de limpeza seguirão uma rotina ainda mais intensa. Além disso, o centro comercial reforçou pontos de uso de álcool em gel e suspendeu fraldários, assim como áreas de lounge.

O JK Shopping, Terraço Shopping, Taguatinga Shopping e Brasília Shopping garantem que estarão atentos à circulação dos clientes nos ambientes, orientando sobre a distância de segurança. Cinemas, academias, teatros, brinquedotecas e brinquedos eletrônicos permanecerão fechados.

Cada um dos shoppings irá sinalizar os locais para entrada e saída dos clientes e haverá medidores digitais térmicos nas entradas, sendo vedado o ingresso de pessoas com temperatura igual ou superior a 37,3 graus.

O Conjunto Nacional informou que todo o time de manutenção do Conjunto Nacional passará por um treinamento intensivo e colaboradores e lojistas terão que realizar quinzenalmente testes de Covid-19. Luvas e máscara serão disponibilizadas aos colaboradores que terão a temperatura aferida a cada 4 horas de jornada de trabalho.

O shopping terá lixeiras exclusivas para o descarte de máscaras e as cancelas que exigem o toque no botão para liberação, vão funcionar por aproximação, sem necessidade de contato com equipamento.

O serviço de valet, empréstimo de carrinhos de bebê, cadeira de rodas, scooter, carregadores de celulares, bebedouros seguirão suspensos. Algumas áreas do shopping como fraldário, balcão de informações e alguns banheiros também estarão fechados.

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here