Segurança alimentar e nutricional para todos

Sedes entregou mais de 5,3 milhões de refeições nos restaurantes comunitários e também oferece o cartão Prato Cheio

Neste período de pandemia, os 14 restaurantes comunitários estão funcionando com a entrega das refeições em marmitas. Foto: Divulgação/Agência Brasília

Nesta sexta-feira (16) é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. A data é fundamental para reforçar a importância da segurança alimentar e nutricional que inclui o acesso a uma alimentação saudável, de qualidade e em quantidade adequada. Mas trata-se, também, de uma data para reflexão, já que uma alimentação adequada requer ainda o incentivo a uma vida mais sustentável e bons hábitos.

E é justamente para garantir essa segurança alimentar e nutricional que a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) entregou neste ano 5,3 milhões de refeições nos 14 Restaurantes Comunitários, de janeiro a setembro. Nesse total estão incluídas as marmitas oferecidas à população em risco social desde março, quando as unidades suspenderam o atendimento presencial e passaram a entregar número ilimitado de quentinhas, como forma de evitar aglomeração e a disseminação do novo coronavírus.

Os Restaurantes Comunitários oferecem as refeições ao custo de R$ 1,00.  O serviço garante, principalmente, aos trabalhadores de baixa renda e à população em situação de vulnerabilidade social, acesso a alimentação adequada, sempre respeitando as características culturais e hábitos alimentares da região.

População em situação de rua

Entre junho e setembro foram entregues 1.628 refeições para moradores em situação de rua. A entrega gratuita é garantida desde o dia 5 de junho, quando foi publicado decreto nº 4.854 do governador Ibaneis Rocha autorizando o benefício durante a pandemia da Covid-19.

“Mesmo durante a pandemia, nossas unidades mantiveram o atendimento à população. A estratégia de entregar número não limitado de marmitas foi acertada porque conseguimos continuar com a oferta das refeições para as pessoas em risco social”, destacou a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Segundo balanço divulgado pela Sedes, nos dois alojamentos temporários de Ceilândia e do Plano Piloto, onde são servidas as três refeições diárias – café da manhã, almoço e jantar – para os acolhidos, foram entregues 219.490 refeições, entre maio e setembro deste ano.

Divulgação/Sedes
A Sedes oferece o cartão Prato Cheio, que, em setembro, concedeu crédito de R$ 250,00 a 28.775 famílias adquirirem alimentos da cesta básica no comércio local. Divulgação/Sedes

Prato Cheio

A Sedes também oferece o cartão Prato Cheio, que, no mês de setembro, concedeu crédito de R$ 250,00 a 28.775 famílias adquirirem alimentos da cesta básica no comércio local. O benefício garante a alimentação das famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional no Distrito Federal, especialmente neste período de pandemia da Covid-19.

Antes da pandemia, a entrega da cesta in natura era concedida para cerca de oito mil famílias, tendo, de maio até agosto, um aumento de 350% na concessão do benefício que garante a proteção nutricional para população em vulnerabilidade social do DF.

As famílias que tiveram o cadastro aprovado para receber o cartão Prato Cheio também podem ter acesso às cestas verdes. O benefício é um complemento do cartão Prato Cheio e uma parceria das secretarias de Desenvolvimento Social e Agricultura. A cesta verde se junta ao Prato Cheio para garantir segurança nutricional a pessoas carentes e ajudar o pequeno produtor rural. De junho a setembro foram entregues 53.916 cestas verdes.

A ação, além de otimizar distribuição de frutas, legumes e verduras para pessoas em situação de vulnerabilidade social, também ajuda a fomentar a economia local, já que os alimentos são produzidos pelos agricultores familiares do DF e Entorno.

Dia Mundial da Alimentação

O dia 16 de outubro foi escolhido como o Dia Mundial da Alimentação para lembrar a criação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO – Food and Agriculture Organization), em 1945.

A cada ano, um tema é escolhido e, com base nele, diversas atividades vão sendo realizadas em vários países. A primeira comemoração da data ocorreu em 1981, quando o tema abordado foi “A comida vem primeiro”. Neste ano, o tema proposto pela FAO é “Cultivar, Alimentar, Preservar. Juntos – As nossas ações são o nosso futuro”.

*Com informações da Sedes

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here