GDF vai ampliar rede de saúde até 2021

Hospitais, centros de atenção psicossocial e UBSs estão entre as obras previstas

O Governo do Distrito Federal vai ampliar, até 2021, a estrutura da rede pública de saúde. Serão construídos hospitais, unidades básicas de saúde (UBS) e centros de atenção psicossocial. As novas obras, algumas previstas ainda para este ano, foram definidas em reunião entre o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, e o presidente da Novacap, Fernando Leite.

No encontro, foram revisados todos os projetos que a Secretaria de Saúde havia encaminhado para a Novacap, incluindo novas edificações e reformas de unidades da rede. Foram, ainda, revistos os orçamentos dos novos prédios, dos contratos de manutenção e das reformas.

Entre as novas unidades de saúde está a construção do hospital oncológico, que vai ampliar a rede de atendimentos aos pacientes com câncer no DF. Atualmente, os atendimentos nessa especialidade são feitos nos hospitais  de Base, de Taguatinga, Universitário e  da Criança. A licitação já foi aberta e 11 empresas participam da fase de habilitação. O contrato para execução da obra deve ser assinado ainda neste ano.

Está prevista também a construção do hospital da região de saúde centro-sul, no Guará. O complexo hospitalar será composto por cinco blocos. Profissionais da engenharia clínica da Secretaria de Saúde deverão integrar a equipe da Novacap para a finalização do projeto.

Atenção Primária

Para fortalecer a atenção primária, novas unidades básicas de saúde estão em construção. Uma delas é a UBS da QR 2, na Ceilândia. A obra, priorizada pelo governador Ibaneis Rocha, deve ser concluída em março de 2021. Outra UBS em construção é a do Jardim Botânico, que já tem mais de 50% da obra concluída.

Paranoá Parque e Vale do Amanhecer também receberão novas estruturas de saúde ampliando a cobertura de Estratégia de Saúde da Família. Já o projeto de construção da UBS do Buritizinho receberá recursos ainda este ano para que a obra seja entregue em 2021.

Também está prevista a construção de três novos centros de atenção psicossocial (Caps) nas regiões administrativas de Ceilândia, Taguatinga e Guará. Essas obras estão entre as prioridades definidas pela Secretaria de Saúde e Novacap. Os recursos virão do próprio orçamento do GDF e por meio de convênio com o Ministério da Saúde e com a Caixa Econômica Federal, além de emendas parlamentares.

As reformas

A reforma do pronto-socorro do Hospital Regional de Brazlândia está entre as novas obras previstas, bem como a modernização da subestação de energia do hospital. Essas obras já estão na fase de cotação de preços.

No Gama, ainda este ano, deve ser dado andamento à reforma da UBS 7.  Também deve ter continuidade o projeto para reforma da Fundação Hemocentro de Brasília, que aguarda a aprovação de convênio de financiamento pela Caixa Econômica Federal.

Estão previstas a reforma nas alas de Fissurados e de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte, e a ampliação do laboratório e do banco de sangue do Hospital Regional de Planaltina.

Os projetos contam com  recursos do Ministério da Saúde, da Caixa Econômica Federal e de emendas parlamentares, tanto da esfera federal quanto distrital.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here