Goiás registra abertura de 2.375 empresas em outubro, melhor resultado para o mês nos últimos cinco anos

No acumulado de 2020, dados da Junta Comercial apontam criação de mais de 20 mil negócios no Estado. Destes, 8.188 têm mulheres no seu quadro societário e 711 possuem capital social acima de R$ 500 mil

Goiás registrou o melhor mês de outubro dos últimos cinco anos na abertura de firmas, com 2.375 novas empresas registradas, contra 2.094 em igual período de 2019, 1.707, em 2018, 1.402, em 2017 e 1.286, em 2016. As informações são de análise estatística da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg).

Na estatística entre janeiro e outubro, a análise mostra que em 2020 já foram abertas 21.602 empresas em território goiano. O montante é superior aos 12 meses de 2016 (18.121), 2017 (20.072), 2018 (20.570), mas inferior aos 12 meses de 2019 (23.569).

“Com a pujança de Goiás e com a capacidade do Estado também em reagir a essas situações impostas pela pandemia, nós seremos um dos Estados que já deverá sinalizar, no final do ano, a capacidade de sair dessa crise. É isso que pretendemos”, destaca o governador Ronaldo Caiado.

O presidente da Juceg, Euclides Barbo, informa que durante toda a pandemia, a Juceg avançou no desenvolvimento de processo 100% digital, o que permitiu a continuidade desses registros em tempo recorde. “Tanto que lideramos o ranking como a junta mais ágil em abertura de empresas do país. É surpreendente como o atual cenário fez com que mais pessoas buscassem em novos empreendimentos uma outra fonte de renda”, ressalta Euclides Barbo, presidente da Juceg.

O secretário Adonídio Neto, titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), acrescenta que os números positivos são reflexo das ações adotadas pelo Governo de Goiás desde o início da pandemia para preservar empregos no Estado e ajudar as empresas, especialmente as micro e pequenas.

“As ações adotadas pelo governador Ronaldo Caiado apresentam resultados positivos. Nós vimos os números do Caged na semana passada que colocaram Goiás no terceiro lugar geral entre os Estados na geração de empregos entre janeiro e setembro. E, agora, as estatísticas da Juceg vêm corroborar o que temos falado sobre o Estado sair da crise provocada pela pandemia ainda este ano”, comenta Adonídio.

Outros resultados
Segundo a análise estatística da Juceg, em outubro foram extintas 943 empresas. O resultado do mês apresentou também que 812.664 empreendimentos estão ativos no Estado, sendo que 31,21% deles estão registrados em Goiânia.

De janeiro a outubro, 711 das empresas abertas no Estado possuem capital social acima de R$ 500 mil. Resultados desse mesmo período mostram, ainda, que 8.188 dos novos negócios têm mulheres no seu quadro societário.

Já entre os municípios com o maior número de empresas ativas, Goiânia lidera com 253.673, seguida por Aparecida de Goiânia (55.307), Anápolis (46.120), Rio Verde (24.431) e Valparaíso de Goiás(18.173).

Luziânia (17.673), Águas Lindas de Goiás (14.847), Caldas Novas (14.790), Itumbiara (13.602), Catalão (13.354), Senador Canedo (12.715), Trindade (12.194), Jataí (12.159), Formosa (11.684), Planaltina de Goiás (9.418), Novo Gama (7.621), Mineiros (7.616), Cidade Ocidental (6.766), Goianésia (6.256) e Inhumas (6.236) fecham o seleto grupo de 20 municípios com mais empresas ativas no mês de outubro.

Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) e Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) – Governo de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here