Secretaria tentará divisão de torcidas, e Fla entra com recurso no STJD

img_1359_q1vRPjPMané Garrincha, palco de briga entre torcedores de Palmeiras e Rubro-Negro, foi interditado após pedido do tribunal. Estádio tem jogos marcados para próxima semana.

O Governo do Distrito Federal não demorou a responder à interdição do Mané Garrincha. Em entrevista coletiva, o secretário de turismo, Jaime Recena, colocou a separação entre as torcidas nos próximos jogos que o estádio receber como um dos trunfos para deixar o espaço novamente em condições de receber partidas. O responsável pela pasta que cuida do Mané Garrincha ressaltou que a defesa sobre a interdição já será protocolada nesta quinta-feira. A medida visa manter as duas partidas do Brasileirão marcadas para a próxima semana: no próximo dia 16, Fluminense e Corinthians se enfrentam. Três dias depois, Flamengo e São Paulo medirão forças. O próprio Rubro-Negro deve entrar com pedido de recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

– Entraremos amanhã (com a defesa).  Vamos demonstrar que o estádio é seguro, obedece todos os parâmetros, além de medidas adicionais, como o esquema de separação de torcidas dentro do próprio estádio. Vamos deixar de usar as grades para usar um isolamento mais alto, que não é translúcido. Infelizmente, o espaço para torcida mista no estádio ficará menor – reconheceu o secretário Jaime Recena.

No final desta quarta, o presidente do STJD acrescentou nova informação à decisão de interditar o estádio. Em ofício encaminhado à Diretoria de Competições da CBF e à Federação Brasiliense de Futebol, Caio Rocha intima as entidades a determinar o local do jogo Fluminense x Corinthians, previamente marcado para o Mané Garrincha no próximo dia 16 de junho. De acordo com o documento, caso o jogo seja mantido no estádio, “assumirá ela (CBF), juntamente com os clubes, a responsabilidade pela segurança na praça desportiva”.

Demonstrando confiança de que o pedido de interdição do Mané Garrincha será revertido a tempo, Recena lembrou que a medida engloba apenas jogos em competições organizadas pela CBF, o que deixa de fora as dez partidas que a arena receberá durante a Rio 2016.

– Essa decisão é em caráter liminar, então cabe recurso. O estádio é seguro, recebemos várias partidas durante a Copa do Mundo sem que nenhum incidente fosse registrado. Brasília foi uma das cidades mais bem avaliadas durante a Copa do Mundo e temos certeza de que também será durante a Olimpíada – opinou.

O presidente em exercício do Flamengo, Maurício Gomes de Mattos, também ressaltou que tentará um recurso no STJD.

– Vamos entrar com recurso amanhã para que a justiça feita. O Flamengo já preparou sua defesa e tem tudo documentado para provar que cuidou da questão da segurança corretamente.

Fonte: globoesporte.globo.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here