Rafael dos Anjos elogia Nate Diaz e zoa com McGregor: ‘Apanhando, parece um gatinho’

20160307230413647066aCampeão peso leve e um dos principais desafetos de Conor McGregor, Rafael dos Anjos não deixou a derrota do irlandês para Nate Diaz, no UFC 196, em Las Vegas, passar em branco. O brasileiro provocou o Notorious e disse que ele não aguenta pressão em uma luta. E elogiou o californiano pela resistência, ao contrário do adversário, que mesmo sendo alvejado por vários golpes no primeiro round, continuou firme e buscou a reviravolta até finalizar com mata-leão no segundo assalto.

Rafael dos Anjos defenderia o cinturão peso leve contra Conor McGregor, mas uma fratura no pé esquerdo, sofrida em treinamento, afastou o brasileiro. Com isso, o UFC convocou Nate Diaz, que praticamente não teve tempo de preparação e ainda assim derrotou o favoritíssimo irlandês. O resultado surpreendeu o brasileiro, que apostava em triunfo do Notorious.

“Honestamente eu achei que o McGregor fosse ganhar. Porque havia muitas ofertas de gente querendo lutar contra ele: Anthony Pettis, Donald Cerrone… lutadores em forma, que estavam em camps de treinamento. Mas ele escolheu o Nate Diaz, que não vinha treinando. Como ele (Nate) falou, só fez um sparring para essa luta e finalizou. Ele escolheu o que seria o mais fácil na cabeça dele, por isso eu achei que ele iria ganhar”, declarou o brasileiro, em entrevista ao MMA Hour.

Ao mesmo tempo, Rafael dos Anjos aproveitou para provocar o irlandês, que, segundo o brasileiro, ao contrário de Nate Diaz, mostrou que não suporta momentos de pressão no octógono. “Nate Diaz é um oponente difícil, eu lutei contra ele. É um cara bem difícil de finalizar, aguenta muito. Diferentemente do Conor, que não aguenta. Atacando, ele é um leão, apanhando, um gatinho. Tem um coração de galinha”, criticou.

O campeão, no entanto, garantiu que não ficou feliz com a derrota de McGregor, apesar das provocações. “Eu acho que é uma mentalidade de derrotado dizer que fica feliz quando alguém perde. Eu não penso assim. Um dia eu vou estar no octógono e não quero que ninguém torça para a minha derrota, não quero estar nessa posição. Mas eu acho que todo mundo tem o que merece. Conor teve o que mereceu. Deus fez tudo perfeito. Conor disse ser Deus, e Ele fez tudo certo, mostrou a ele e ao mundo quem ele realmente é”, ironizou.

Fonte: www.df.superesportes.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here