Brasil x Colômbia: clima de rivalidade em Manaus

esporte-futebol-neymar-brasil-gabriel-jesus-20160813-069Últimos confrontos entre as equipes foram equilibrados e violentos, sempre com Neymar como protagonista. Tite repetirá time que bateu o Equador.

A seleção brasileira chegou a Manaus animada depois da vitória convincente sobre o Equador na estreia do técnico Tite. O bom ambiente no grupo ficou nítido na relação dos jogadores com a imprensa e com os torcedores, que encheram a Arena da Amazônia durante os treinamentos. O adversário desta terça-feira, porém, deixa o ambiente um pouco pesado: nos últimos anos, as partidas contra a Colômbia tem sido marcadas por confusões e rivalidade à flor da pele, sempre com Neymar como protagonista. Brasil e Colômbia se enfrentam a partir das 22h (de Brasília), pela oitava rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Os atletas brasileiros pregaram respeito ao adversário e tentaram evitar falar sobre inimizade com os colombianos. Na última partida, válida pelas quartas de final da Olimpíada, a Colômbia abusou da violência na vitória brasileira por 2 a 0, em Itaquera.  O atacante Gabriel Jesus e o meio-campista Renato Augusto, que estavam em campo, preveem um duelo diferente desta vez.

“Acho que vai ser um jogo equilibrado, porque a Colômbia tem um estilo parecido com o nosso, de toque de bola. Uma equipe com jogadores de alto nível normalmente não fica só na defesa e sai mais. Espero uma partida diferente das Olimpíadas, mais jogada e bonita de se ver”, afirmou Renato Augusto.

“Nas Olimpíadas, o jogo foi muito duro, mas agora são as seleções principais e acho que vai ser diferente. Espero que seja uma partida mais tranquila e que não tenham muitas pancadas, com os dois times querendo jogar”, completou Gabriel Jesus.

Os adversários, no entanto, não esconderam a mágoa, especialmente com Neymar.  “Todos conhecemos o jeito de Neymar jogar futebol, sua maneira de ser. Mas são coisas que acontecem dentro de campo. Fora deve ser um bom garoto”, disse o zagueiro Jeison Murillo, que joga na Inter de Milão. O volante Perez admitiu que os colombianos “não gostam” da mania do atacante de procurar o contato físico e de jogar. “De nossa parte, vamos procurar jogar futebol”.

Na memória dos atletas de ambas as equipes, por mais que disfarcem, ainda está vivo o lance da Copa do Mundo de 2014, quando uma joelhada de Camilo Zuñiga quebrou uma vértebra de Neymar e o tirou do Mundial no Brasil. Neymar ainda se envolveu em confusão e foi expulso contra os colombianos na Copa América de 2015, em lance que causou sua suspensão do torneio. Na Rio-2016, Neymar novamente foi vítima da truculência colombiana e, por pouco, não foi expulso ao revidar uma agressão.

Existe preocupação sobre como Neymar vai reagir caso volte a ser caçado pelos colombianos – ele não costuma resistir às provocações. O atacante,  porém, parece tranquilo. Tem sido um dos mais brincalhões do grupo e em Manaus tem atendido pacientemente os fãs.  Desta vez, seu algoz Zuñiga nem sequer foi convocado por José Pekerman, o argentino que treina a Colômbia.

Escalação – O técnico Tite repetirá o time inicial da vitória em sua estreia por 3 a 0 sobre o Equador, em Quito: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Marquinhos e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; William, Neymar e Gabriel Jesus. O capitão desta vez será Daniel Alves, que inaugurará o rodízio de faixa (estratégia adotada por Tite nos tempos de Corinthians). Contra o Equador, Miranda foi o capitão.

A Colômbia não terá o volante Daniel Torres, que terá de cumprir suspensão, e tem uma dúvida entre Perez e Wilmar Barrios. O ataque é o ponto forte do time, com James Rodríguez, Juan Cuadraro e Carlos Bacca.

A rivalidade recente entre Brasil e Colômbia está mais ligada à virilidade em campo do que à história. Os brasileiros têm ampla vantagem no confronto, com 18 vitórias em 29 jogos. Foram oito empates e apenas três derrotas (em 1985, 1991 e no último confronto, na Copa América de 2015 no Chile).

Quinto colocado nas Eliminatórias com 12 pontos – um a menos que a Colômbia, terceira colocada – o Brasil só precisa vencer o jogo desta terça para alcançar sua meta de chegar ao grupo dos quatro melhores.

(com Estadão Conteúdo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here