Valparaíso: Pós eleição, Pábio Mossoró diz que Saúde e Segurança continuarão sendo prioridades

Pábio Mossoró fez história em Valparaiso ao ser o primeiro prefeito reeleito desde sua emancipação política. Nesta semana ele falou a blogueiros e jornalistas sobre o seu governo e quais suas expectativas para os próximos 4 anos. Afirmou que saúde e Segurança continuarão sendo prioridade

Pabio Mossoró, prefeito reeleito de Valparaíso que entra para a história política da cidade

Pabio disse que um dos destaques de sua gestão até o momento foi a implantação da guarda municipal, já que a população questionava em relação a segurança pública. “Fizemos a implantação e conseguimos diminuir o índice de criminalidade na cidade. Agora é reforçar os efetivos que compõe os órgãos de segurança de Valparaíso e adquirir meios logísticos para que possamos oferecer não só aos profissionais, mas principalmente à população, uma segurança digna e com credibilidade”, disse o prefeito.

As obras também foram um álibi muito forte em sua campanha. Desde o primeiro ano de mandato Pabio reuniu a sua equipe e determinou que toda infraestrutura necessária ao bom desenvolvimento da cidade fosse colocada como prioridade. Assim, foram executadas várias obras importantes.

Ao ser questionado sobre a sua adversaria política Leda Borges, Pábio disse que respeitou desde o primeiro momento a trajetória política da deputada Leda, porém, seus objetivos já estavam traçados e o projeto bem elaborado para uma possível reeleição, fato que aconteceu. “Agora esperamos que ela, como deputada estadual, faça a sua parte e invista nossa cidade, que também é reduto dela, com emendas parlamentares que permitam fazermos a cidade crescer.

Saúde continuará sendo a prioridade

Mossoró disse ter saído desta eleição bem mais motivado e mais maduro para trabalhar pelo seu povo que desejou, pelo voto popular, mantê-lo no cargo de prefeito

Em entrevista concedida nesta terça-feira(08), ao Radar-DF, Pábio Mossoró (MDB), prefeito reeleito de Valparaíso de Goiás, cidade com 170 mil habitantes, distante37 quilômetros de Brasília, disse que neste segundo mandato vai continuar priorizando a saúde para deter o avanço da Covid-19,  sem perder o foco em  novos projetos para a área econômica, social, desenvolvimento urbano e educação.

“Vencemos a eleição por conhecermos perfeitamente a nossa adversária, a deputada Leda Borges, e o seu modo de fazer política pelo ataque contra quem disputa contra ela”, afirmou.

Bombardeado pelo discurso raivoso da adversária marconista, o prefeito reeleito diz ter feito uma campanha limpa, forte e que agiu com serenidade até o último dia da corrida eleitoral.

Pábio conseguiu a proeza de ter no mesmo palanque dois governadores de peso eleitoral do Centro-Oeste: Ibaneis Rocha (MDB) do Distrito Federal e Ronaldo Caiado (DEM) de Goiás.

“Isso fortalece qualquer candidato como foi o meu caso. Os dois ajudaram a sacramentar a minha eleição”, reconhece.

Quais foram as dificuldades de fazer uma campanha, em meio a pandemia, onde a saúde passou ser o item mais cobrado pela população?

Fomos pegos de surpresa com relação à pandemia. Rapidamente tivemos que tomar algumas decisões e readaptar o governo para poder enfrentar o covid 19. Mas com muita tranquilidade, nós conseguimos superar o início dessa batalha que foi muito difícil por ter que parar todo um planejamento de governo para priorizar o atendimento na saúde.

A batalha contra a pandemia continua?

Claro. Estamos atentos, tomando medidas para conter o aumento de casos. Essa guerra é de todos: do governo e da população. A população aprovou a nossa atuação em defesa da vida. Isso nos motivou a tentar um novo mandato. O eleitor de Valparaíso julgou que a nossa gestão deveria continuar por avaliar que o nosso governo foi bom para a cidade.

Você disputou a eleição contra Leda, deputada estadual e ex-prefeita. Foi fácil ou foi difícil tê-la como adversária?

Toda disputa eleitoral é sempre muito difícil. Eu sempre estive confiante no meu trabalho e preparado para disputar a reeleição. A minha vantagem é que eu conheço perfeitamente a minha adversária. Ela faz política pelo ataque, pelo desrespeito e pela tentativa de desconstrução da imagem de quem disputa contra ele.

Essa tentativa de desconstrução chegou em algum momento te abalar?

A população não gosta de baixaria. A população quer saber quem tem a melhor proposta para o município. Eu estava muito motivado por esse sentimento que queria que eu continuasse com o meu trabalho. O discurso da infâmia e do insulto não colou. Em épocas passadas ela dizia que eu era o melhor nome para governar Valparaíso.

Você acha que a sua responsabilidade aumenta com essa reeleição?

Claro. Saio dessa disputa bem mais motivado e mais maduro para trabalhar pelo povo que desejou, pelo voto popular, me manter no cargo de prefeito. Neste segundo mandato vou continuar priorizando a saúde para deter o avanço da Covid-19, sem perder o foco em novos projetos para a área econômica, área social, desenvolvimento urbano e educação. Temos grandes projetos para a cidade pelos próximos quatro anos. Faço parte de um grupo que tem força política para trazer as obras que vão gerar o desenvolvimento econômico e social para o nosso município. Vamos trabalhar agora para que os votos creditados no nosso grupo político sejam transformados em benfeitorias para a população.

E a nova composição da Câmara. Como está sendo acompanhada?

Irei acompanhar o processo de escolha da nova mesa diretora do legislativo municipal com muita tranquilidade e sem interferência. Penso que a relação entre o Executivo e Legislativo tem que ser feito com muito diálogo, independentemente de nomes ou cor partidária. Tanto é que já estivemos reunidos com os vereadores eleitos, deixamos bem claro que o nosso interesse é de ter uma Câmara que nos ajude a transformar Valparaíso cada vez para melhor.

Na sua campanha você teve apoio de Ibaneis e de Caiado. Isso foi decisivo para a sua vitória?

Foi fundamental. Sabemos que ninguém governa ou ganha uma eleição sozinho. Quando se tem uma parceria que reúne dos grandes líderes políticos do centro-oeste, como é o caso do governador Ibaneis Rocha, que é do meu partido, e do governador Ronaldo Caiado, que é o presidente do DEM no estado, isso fortalece qualquer candidatura como foi a minha. Os dois ajudaram a sacramentar a minha eleição. Isso ocorreu porque sempre mantive o bom diálogo com os dois governadores. O governador Caiado, por exemplo, é um grande parceiro do povo de Valparaíso de Goiás. Quando se constrói alianças sólidas, quem ganha com isso é a população.

Qual vai ser a postura de Pábio Mossoró em 2022?

Um político não pode se omitir das disputas eleitorais. Valparaíso tem condições de ter representantes que realmente ajude o desenvolvimento do município tanto no Congresso Nacional como na Assembleia Legislativa de Goiás. O nosso grupo político ajudou a derrotar o marconismo nestas eleições e marchará unido para eleger grandes líderes comprometidos com a nossa região.

Com informações RadarDF e Blog doaaquemdoer

Fonte: Opiniao Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here