Não haverá recontagem de votos! O resultado das eleições será respeitado, diz Justiça Eleitoral de Águas Lindas

Justiça Eleitoral de Águas Lindas se pronunciou, após questionamento do grupo político do candidato Wilson do Túllio, derrotado nas urnas no último domingo, 15 de novembro

Durante a coletiva, o juiz Luis Flávio Cunha Navaro, a promotora Tânia D’Able Rocha de Torres Bandeira, juntamente com comando da Polícia Militar de Águas Lindas de Goiás, responderam as perguntas dos jornalistas, advogados e candidatos. Durante todo período enfatizaram sobre a seriedade do pleito e que não houve fraude em nenhuma urna.

”Não houve nenhuma fraude, a eleição foi limpa, não acreditem em tudo que está sendo divulgado na internet, pois grande parte das informações sobre o resultado das eleições em Águas Lindas, não são verídicas, são fake news” Disse o juiz.

”Não faz diferença para justiça eleitoral, qual candidato a prefeito foi eleito, seja o candidato A, B, C, o que importa é a vontade soberana do povo, ela foi respeitada, se a eleição tivesse sido decidida por apenas 1 voto, o eleito iria assumir a prefeitura”. Continua o magistrado.

Questionados sobre os resultados das eleições, se haveria possibilidade de recontagem de votos, ou de uma nova eleição, o juiz e a promotora foram firmes.

”Absolutamente não, não há nenhuma possibilidade de recontagem de votos, ou de uma nova eleição sobre o pressuposto de fraude eleitoral, o resultado continua o mesmo.!” Disse a procuradora, Dra. Tania.

O juiz Luis Flávio Cunha Navaro também afirmou que durante as eleições o eleitor Marco Túllio foi flagrado praticando Boca de Urna e que não houve da parte dele nenhum mandato de prisão expedido como tinham sido propagado nas redes sociais.

‘Divulgaram que eu tinha expedido um mandato de prisão contra o eleitor Marco Túllio, isso foi mais uma fake news divulgada. Fiquei ciente que o eleitor foi visto em um colégio eleitoral fazendo boca de urna, porém não foi emitido nenhum mandato.”

Questionado sobre o resultado final das eleições, se haveria alguma mudança, recontagem ou novas eleições, o juiz deixou claro que não.

”O resultado continua o mesmo, com os mesmos vendedores e perdedores, não haverá recontagem de votos e nem novas eleições, a vontade soberana do povo foi respeitada e continuará sendo respeitada.’‘ Disse o juiz Luis Flávio Cunha Navaro.

Outros temas como supostas urnas que faltaram na recontagem de votos, borca de urna, carretas entre outros temas foram debatidos na coletiva.

Fonte: Portal Imparcial

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here