Marconi Perillo descarta candidatura ao Governo de Goiás e deixa Lêda Borges em saia justa

Com isso, quem fica desarticulada é a ex-prefeita de Valparaíso, que ainda não sabe se concorrerá para deputada federal ou estadual.

O ninho dos tucanos goianos parece estar se desfazendo, com brigas internas e um show de vaidades. A legenda já não possui a mesma força de antes e está rachada no país inteiro. Um exemplo disso partiu do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB-GO), preso em 2018, na operação Cash Delivery, realizada pela Polícia Federal.
Nesta quinta-feira (4), Perillo recuou e descartou a sua candidatura ao Executivo goiano, por falta de apoio político e pelo insucesso de seu nome nas pesquisas. A tendência é que o tucano agora dispute um cargo no Senado

Marconi ainda tentava construir uma aliança com PT e PSD, mas vem alegando resistência do PSDB nacional. Com isso, quem fica desarticulada é a deputada estadual Lêda Borges (PSDB), que é pré-candidatura a deputada federal. Porém, com tantas dúvidas do grupo psdbista, a decisão ainda é incerta. A candidatura da tucana para deputada federal pode não ter passado de um sonho e ela retorna à estaca zero.
Desta maneira, corre com folga na liderança das pesquisas de intenção de votos e de aprovação popular o atual governador Ronaldo Caiado (União Brasil), que tenta reeleição nas eleições deste ano, mas se tratando de Lêda, o assunto é diferente. A parlamentar corre sérios riscos de não concorrer à reeleição na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here