Ao encerrar Ano Cultural, Caiado apresenta projeto que destina recursos para Museu Casa de Cora Coralina, na cidade de Goiás

Proposta que será avaliada pela Assembleia Legislativa prevê R$ 120 mil para custear funcionamento da instituição localizada na residência onde vivia poetisa. Governador encerra programação oficial em solenidade no Palácio das Esmeraldas, mas eventos online em alusão à escritora ainda seguem até o final de semana

O governador Ronaldo Caiado enviou, nesta quinta-feira (20/08), projeto de lei à Assembleia Legislativa (Alego) que prevê destinação de recursos da ordem de R$ 120 mil para custeio do Museu Casa de Cora Coralina, na cidade de Goiás. A assinatura foi feita, ao lado da primeira-dama Gracinha Caiado, em solenidade no Palácio das Esmeraldas que encerrou o Ano Cultural que leva o nome da poetisa, na data em que são celebrados os 131 anos de seu nascimento.

O museu localiza-se na residência onde vivia a poetisa, e que atualmente atravessa dificuldades financeiras por estar com as portas fechadas há cinco meses. O governador reconheceu que o setor cultural “tem sido duramente penalizado” por causa da pandemia, e por esse motivo trabalha para amenizar os efeitos. “Autorizado pela Alego, imediatamente determinarei que a Secult [Secretaria de Estado de Cultura] repasse ao museu aquilo que será indiscutivelmente o suficiente para se preservar e se manter como um museu que dá orgulho para todos nós goianos”, declarou.

Outra iniciativa em prol do museu foi anunciada pelo titular da Secult, Adriano Baldy. Trata-se de um show com Marcelo Barra, Maria Eugênia, Marcello Linhos e Andréa Teixeira, que será transmitido a partir das 20h desta quinta-feira (20/08) pelas redes sociais da Secult. A renda arrecadada, antes e durante a transmissão, será revertida para a Casa de Cora. “Encerrar o ano cultural não significa que não continuaremos com ações de apoio a esse legado tão importante”, observou.

Homenagens e emoção
Durante o Ano Cultural Cora Coralina, foram 365 dias de eventos em alusão àquela que ainda encanta a todos com a doçura de suas palavras, eternamente registradas em poesias. A solenidade de encerramento contou com a atriz Pollyana Bento, que interpretou o poema Saber Viver, e com o violinista Lukas Santana, que tocou as canções Saudades Brejeiras e Noites Goianas.

No ponto alto das homenagens, foi transmitido um vídeo do neto de Cora Coralina, Rubio Tahan, em que ele agradece o empenho do governador em homenagear sua avó e a “sensibilidade e cuidado” de Caiado com o setor cultural. “Cora representa no Estado de Goiás, no Brasil, uma grandeza imensurável. Ela é eterna. Nos nossos corações, estará sempre da melhor maneira possível como exemplo vivo de suas ações em seus poemas e seus contos”, declarou. Presente ao evento, a prefeita da cidade de Goiás, Selma Bastos, classificou a escritora vilaboense como “um expoente da literatura brasileira” e se disse emocionada por participar de um momento tão memorável.

Caiado aproveitou a oportunidade para prestar sua homenagem pessoal à Cora Coralina. Mulher que, segundo ele, apresenta os goianos ao mundo, por meio de seu talento, e que tão bem representa esse povo pelo seu perfil forte e determinado. “Goiás é um Estado que se firma pela autenticidade de seu povo, pela maneira que defende suas origens. Sabe avançar e evoluir, é um Estado moderno, mas que não nega suas origens, que honra suas raízes.”

Presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, a primeira-dama Gracinha Caiado fez uma retrospectiva sobre o Ano Cultural. “Foi muito especial para todos nós, porque pudemos realmente celebrar todas as nuances desse legado tão rico que a nossa maior poetisa nos deixou”, disse. Ela também salientou que, mesmo nos momentos mais difíceis, como é o caso da pandemia, “precisamos ter sempre a clareza de que nossas raízes nos unem enquanto povo e é por isso que a valorização da cultura goiana é tão importante para o governador Ronaldo Caiado”.

Apesar do encerramento oficial do ano comemorativo, as ações em alusão à poetisa continuam até o fim de semana. Devido à pandemia de Covid-19, e em respeito aos protocolos de distanciamento social, essa reta final de atividades ocorre de forma online. As ações envolvem teatro, música, literatura, artes visuais e história goiana. Todo conteúdo é disponibilizado nas redes sociais da Secult. Para celebrar o Ano Cultural, todos os documentos oficiais do governo estadual despachados ao longo do último ano tiveram um selo levando o nome e a imagem da poetisa.

Participaram do evento o deputado federal Zacharias Calil; o secretário de Estado de Comunicação, Tony Carlo; o secretário da Cultura de Goiânia, Kléber Adorno; o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Goiás, Allysson Ribeiro; a presidente da Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, Maria Elizabeth Fleury; o presidente da União dos Escritores – seção Goiás, Ademir Luiz; o presidente da Associação Goiana de Imprensa (AGI), Valterli Guedes; o presidente da Academia Goianiense de Letras (AGL), Aidenor Aires; a representante do Conselho Estadual de Educação, Solemar Oliveira; e o secretário de Cultura da cidade de Goiás, Flávia Rabelo.

Fotos: Cristiano Borges e Octacilio Queiroz
Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here