Ano letivo da rede pública do DF será retomado a partir de 22 de junho

Por Victor Fuzeira

A informação foi divulgada à comunidade escolar do Distrito Federal por meio de uma live. As aulas serão lecionadas, inicialmente, pela TV

O secretário de Educação do Distrito Federal, João Pedro Ferraz, anunciou, nesta quarta-feira (03/06), que o retorno do ano letivo na rede pública do ensino ocorrerá a partir do 22 de junho. Inicialmente, o retorno se dará por meio de teleaulas e, nos primeiros dias, a presença dos alunos não será cobrada. Só a partir do dia 29 os professores passarão a computar os estudantes faltosos.

A informação foi divulgada à comunidade escolar do Distrito Federal através de uma live do programa Escola em Casa DF – criado especificamente pela Secretaria de Educação para garantir o cumprimento do ano letivo em meio ao enfrentamento da Covid-19.

Ainda de acordo com o chefe da pasta, os servidores e professores já retomarão os trabalhos nesta sexta-feira (05/06). Entre os dias 8 e 12 de junho, ocorrerá a semana de formação dos docentes e, a partir do dia 15, será feita a organização dos trabalhos pedagógicos.

Adaptação

Ferraz aproveitou para reforçar o trabalho da Educação para adaptar o plano de ensino dos estudante à modalidade a distância.

“Tínhamos que buscar uma solução para continuar em contato com os nossos alunos. Nos desdobramos nesse espaço de tempo muito curto para buscar soluções que nos permitissem alcançar nossos alunos da rede pública, mandando para eles o conteúdo”, destacou.

As redes pública e particular estão com as aulas suspensas na modalidade presencial em função do risco de contágio pelo novo coronavírus. Ainda não há previsão de retorno das atividades presenciais.

“A Secretaria de Educação não fez tudo, mas fez tudo aquilo que era possível fazer numa situação dessa”, concluiu o secretário.

Plano entregue

No início dessa semana, a Secretaria de Educação entregou ao Conselho de Educação do Distrito Federal o plano de validação das atividades pedagógicas do programa.

De acordo com a pasta, a expectativa é de que uma portaria com os critérios para atuação das equipes escolares durante o período seja publicada em breve.

Para garantir o acesso a todos os estudantes, a pasta contratou três emissoras (TV Justiça, Gênesis, União) de televisão com sinal aberto. Os canais irão transmitir as teleaulas lecionadas ao vivo por professores e servidores da pasta.

tv justiça e gênesis, de manhã, união de tarde

Segundo a programação divulgada pela Educação, as primeiras transmissões começarão às 8h e serão encerradas às 22h.

Serão três canais com 195 horas de programação semanal. As aulas serão ministradas por professores da rede pública. A intenção da pasta é de contratar uma quarta emissora.

Confira:

Reprodução
Confira como será a programação televisiva da rede pública de ensino

Levantamento feito pela secretaria aponta que 94% da comunidade escolar têm acesso a meios de comunicação, como aparelhos telefônicos com internet, televisões e computadores. O restante dos alunos receberá atividades escolares impressas em suas residências, conforme informado pelo coordenador.

O plano prevê aos alunos a disponibilização de acesso à plataformas on-line sem custo. Os currículos sofrerão alterações para se adequarem ao cenário atual, assim como o calendário e a rotina escolares.

Volta às aulas?

O portal mostrou que o Governo do DF não pensa pensa em autorizar a volta das aulas presenciais antes do fim de julho. Segundo o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, o governador Ibaneis Rocha (MDB) avalia o retorno apenas a partir de agosto, caso seja seguro.

“O governador tem dito que as escolas serão as últimas atividades a voltar, por recomendação da Secretaria de Saúde. Ele só pensa na volta das aulas a partir de agosto, se estiver seguro para alunos e professores”, frisa Ferraz.

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here