Sesipe intensifica ações de desinfecção em unidades prisionais

Trabalho tem apoio do Exército Brasileiro e se estende a mais estruturas do sistema penitenciário

A assepsia de celas, viaturas, prédios da administração e parte externa dos presídios continua a ser feita pela Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) nesta semana. Desde a última semana, a ação tem sido realizada pela Gerência Obras e Reparos (Geor). Nesta quarta-feira (13), a equipe fez a desinfecção do Centro de Internamento e Reeducação (CIR) e do Centro de Detenção Provisória (CDP). Na terça-feira (12), a mesma atividade foi estendida ao Centro de Progressão Penitenciária (CPP).

O Exército Brasileiro contribuiu com a ação de limpeza na Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), na segunda-feira (11).

“Com a detecção dos casos, adotamos ações pontuais nas unidades prisionais, principalmente naquelas com maior número de casos. Fazer a desinfecção das áreas internas e externas dos presídios é uma dessas medidas. Já contamos com o apoio de outros órgãos, como ocorreu na ontem com o apoio do Exército. Mas, com nossa equipe, conseguimos intensificar a medida e repeti-la rotineiramente com equipe da própria Sesipe”, afirmou o coordenador-geral da Sesipe, Érito Pereira, referindo-se à força-tarefa própria que o órgão levou a campo contra o mosquito da dengue (Aedes aegypti).

Cumprindo a agenda semana, a Geor estará na quinta-feira (16) nas PDFs I e II. No sábado (18), a desinfecção ocorrerá na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) e do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob).

Fora das unidades prisionais, a desinfecção é realizada por quatro reeducandos. Já nos presídios é necessário utilizar a mão de obra de internos classificados para o trabalho, como afirma o gerente da Geor, Willian Pereira.

“Contamos com mão de obra já especializada, ou seja, que realizava a mesma ação, só direcionado para o combate à dengue e utilização de produtos diferentes. Não é possível levar reeducandos de uma unidade para outra e, por isso, nos presídios utilizamos a mão de obra de internos que já desenvolvem alguma atividade laboral interna”, explicou o gerente.

O material utilizado para desinfecção de pisos, paredes e superfícies é o hipoclorito de sódio, componente da água sanitária indicado para limpeza pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Nas viaturas, o material utilizado é o álcool vaporizado.

* Com informações da Secretaria de Segurança Pública

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here