Sarampo: vacinação prorrogada até 27 de novembro

Pessoas entre 20 e 49 anos precisam tomar dose extra o quanto antes. Há um surto da doença no país

As pessoas entre 20 e 49 anos de idade devem procurar as unidades básicas de saúde (UBSs) do Distrito Federal para tomar a dose extra da vacina tríplice viral. O objetivo é buscar a proteção contra o sarampo, doença infecciosa grave causada pelo vírus Measles morbillivirus e que está em circulação no Brasil. Há um surto de sarampo no país, por isso a necessidade do reforço na imunização, especialmente em pessoas que pertencem a essa faixa etária.

No DF, dos cinco casos positivos da doença registrados em 2020, quatro têm entre 20 a 49 anos. A população com essa idade tem sido a mais atingida em todo o país, por isso é o público-alvo da Estratégia de Vacinação contra o Sarampo, promovida pelo Ministério da Saúde.  A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo iniciou em 23 de março e foi prorrogada até 31 de outubro pelo Ministério da Saúde. No entanto, no Distrito Federal a campanha foi estendida até 27 de novembro.

“É muito importante que a população público-alvo da campanha compareça às salas de vacinação para receberem a dose extra da tríplice viral, independentemente da situação vacinal. Lembrando que quem já recebeu a dose extra este ano não precisa comparecer”, informa a enfermeira da área técnica de Imunização, Fernanda Ledes.

Depois do encerramento da campanha nacional no fim de outubro, as vacinas continuarão acessíveis na rede pública de saúde do DF, na rotina dos serviços de todas as UBSs. “As doses da tríplice viral estarão disponíveis para a população entre 12 meses aos 59 anos de idade, sendo contraindicada para gestantes e imunodeprimidos”, ressalta a especialista.

Doses

Independentemente de quantas doses tenham sido registradas na caderneta de vacinação, as pessoas entre 20 e 49 anos podem ter acesso à dose extra. Entretanto, todos indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade precisam ter duas doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Os de 30 a 59 anos devem ter pelo menos uma dose.

O ideal é a população levar suas cadernetas de vacinação para serem atualizados durante a aplicação da dose extra. Contudo, caso não tenham o documento, ainda assim poderão ser vacinados nas unidades básicas de saúde.

Cobertura vacinal

Conforme os dados da Secretaria de Saúde, a procura pela vacina tem sido baixa por parte da população. De 23 de março até 26 de outubro, foram vacinadas com a tríplice viral 104.942 pessoas do DF com idade de 20 a 49 anos. Essa quantidade corresponde a apenas 7,7% de cobertura vacinal desse público-alvo. O índice segue o mesmo padrão em todo o país.

A pandemia do novo coronavírus pode ter algum reflexo nessa situação, uma vez que começou a se espalhar no Brasil no final de fevereiro, pouco antes de se começar a quarta fase da campanha nacional contra o sarampo.

“Ainda assim, esse público-alvo não costumava procurar as salas de vacinação, se esquecendo que há vacinas direcionadas para adultos. Por isso é tão importante que essas pessoas compareçam nas UBSs e atualizem seus cartões de vacina”, destaca Fernanda Ledes.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here