Agressões a enfermeiros: cinco vítimas prestam depoimento na Polícia Civil do DF

Foram registrados 8 boletins de ocorrência contra ex-funcionário do Ministério dos Direitos Humanos Renan Sena, que invadiu ato de profissionais na Praça dos Três Poderes. Conselhos de Enfermagem pedem urgência nas investigações

Confusão durante ato em favor do isolamento social, em Brasília — Foto: Arquivo pessoal

Uma semana depois da agressão a enfermeiras, durante um protesto de profissionais de saúde, em frente ao Palácio do Planalto, cinco vítimas deram depoimentos à Polícia Civil do Distrito Federal. Todas reconheceram Renan da Silva Sena, ex-funcionário do Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), como um dos agressores.

Contra ele, há oito boletins de ocorrência registrados. Além de Sena, outras duas pessoas foram identificadas participando das agressões, o empresário goiano Gustavo Gayer Machado de Araújo e a empresária Marluce de Carvalho Oliveira.

A Polícia Civil informou, nesta sexta-feira (8), que os três serão intimados para depor na próxima semana. Os Conselhos Federal e Regional de Enfermagem pediram urgência na investigação. O G1 não conseguiu falar com os três suspeitos das agressões.

Uma das enfermeiras que depôs, mas não quis se identificar, disse ao G1 que não fez a denúncia por “ódio ou raiva”. Ela afirma que só ao ver os vídeos postados nas redes sociais percebeu o quanto a intervenção das pessoas que carregavam bandeiras do Brasil foi violenta.

“Fomos defender uma pauta que era de direito à vida e ao trabalho digno. Não guardo nenhum sentimento de ódio, mas quando a gente se sente violada ou agredida tem que ir atrás dos direitos.”

Por recomendação do Ministério Público do DF, o inquérito deve ser concluído no prazo de 30 dias. No entanto, a polícia afirma que pretende entregar o inquérito ao MP antes disso.

Mesmo após a Polícia Civil começar a investigar Renan Silva Sena, o ex-funcionário terceirizado do Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) continua nos arredores do Palácio do Planalto. Durante esta semana, Renan foi visto participando de atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Na segunda-feira (4), ele foi até o Palácio da Alvorada e, no dia seguinte, esteve em frente ao Palácio do Planalto. Quando o presidente Jair Bolsonaro saiu até a rampa, Sena gritou palavras de apoio.

Renan Sena e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira(6). — Foto: G1

Renan Sena e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira(6). — Foto: G1

Durante a tarde de quarta-feira (6), o G1 encontrou Sena na Praça dos Três Poderes. Ele estava junto a um grupo de apoiadores do governo e não falou com a reportagem.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here