Pandemia: Hospital Regional de Taguatinga, no DF, tem 42 servidores com coronavírus

De acordo com Secretaria de Saúde, 936 funcionários foram testados. Hospital é maior da rede pública na capital

Profissional aplica teste rápido para diagnóstico de coronavírus — Foto: Marcos Sanches/Secom

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou, neste sábado (16), que 42 servidores do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) estão com o novo coronavírus. “Ao todo, 936 servidores do HRT foram testados e 42 tiveram resultados positivos para Covid-19 e estão afastados das funções, cumprindo quarentena de 14 dias”.

O Hospital de Taguatinga é um dos maiores da rede pública do DF. Somente o pronto-socorro atende cerca de 600 pessoas por dia, de acordo com o governo.

Até esta sexta-feira (15), 373 profissionais de saúde do Distrito Federal testarampositivo para o coronavírus.

Casos em outras unidades de saúde

Entrada da ala reservada para pacientes com coronavírus na UPA de Samambaia, no DF  — Foto: Arquivo pessoal
Entrada da ala reservada para pacientes com coronavírus na UPA de Samambaia, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Pelo menos duas outras unidades de saúde que registraram casos de coronavírus: a UPA de Samambaia e o Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

De acordo com a Secretaria de Saúde, 10 servidores do HRC foram infectados. Na UPA de Samambaia, são 50 casos, sendo que 48 estão afastados e dois voltaram ao trabalho após cumprirem quarentena.

O Instituto de Gestão Estratégica em Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), responsável pela administração das unidades, disse que não vai haver prejuízos para a população.

“A UPA não será interditada, transferida ou fechada”, afirma o Iges.

Ministério Público acompanha situação

O Ministério Público do Distrito Federal Federal (MPDFT) informou que acompanha a situação. Na sexta-feira, representantes dos Conselhos Regionais de Enfermagem, Medicina, Sindicado de Enfermeiros, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF), Associação Brasileira de Enfermagem e MP foram à UPA de Samambaia para fazer uma vistoria.

“A preocupação do Ministério Público é assegurar que os profissionais de saúde atuem de forma segura, com acesso aos equipamentos necessários e treinamento para evitar a contaminação.”

O MP disse ainda que também se preocupa com a segurança dos usuários e a possível descontaminação da unidade. “O eventual fechamento da UPA deve ser avaliado com cautela diante do contexto da pandemia da Covid-19”, disse o Ministério Público.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here