Operação apura se houve fraude em contrato de R$ 79 milhões para Hospital de Campanha em Brasília

Irregularidades estão relacionadas à contratação de empresa que deve administrar leitos no Estádio Mané Garrincha

Uma operação, deflagrada na manhã desta sexta-feira (15), investiga supostas irregularidades no contrato emergencial firmado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no valor de R$ 79 milhões, para a construção do hospital de campanha no Estádio Nacional Mané Garrincha.

A força-tarefa da Polícia Civil, em conjunto com o Ministério Público (MPDFT) e a Controladoria Geral da União (CGU), cumpriu oito mandados de busca e apreensão em endereços de empresários e de um servidor público investigado. Os nomes não foram divulgados.

A busca por provas ocorre também na Subsecretaria de Infraestrutura em Saúde – responsável pela contratação – e nas seguintes regiões administrativas:

  • Taguatinga
  • Asa Norte
  • SIA
  • Lago Sul

A suspeita é que a empresa contratada tenha “se aproveitado da situação de calamidade” para burlar a regras legais e firmar contrato com a Secretaria de Saúde, causando prejuízo aos cofres públicos.

Hospital de Campanha do Mané Garrincha — Foto: Larissa Passos/G1

Hospital de Campanha do Mané Garrincha — Foto: Larissa Passos/G1

Investigação

As irregularidades foram apontadas pelo Ministério Público e estão relacionadas ao processo de contratação da empresa para gerir os cerca de 200 leitos do hospital. A inauguração está prevista para os próximos dias.

As buscas nos endereços visam obter provas para dar seguimento às investigações. Não houve prisões.

Se comprovada a fraude, os envolvidos devem responder por crimes relacionados à dispensa de licitação e estelionato contra a Administração Pública.

Ao todo, 40 policiais civis, além de promotores de Justiça e analistas do MPDFT e dois auditores da CGU participaram da operação, batizada de Grabato.

Hospital de Campanha

Estádio mais caro construído para a Copa do Mundo, a um custo estimado em R$ 1,5 bilhão, o Mané Garrincha vai abrigar o hospital de campanha do DF para atender casos relacionados ao novo coronavírus.

Um termo de cooperação entre o Governo do Distrito Federal e a sociedade Arena BSB, que administra a arena, foi assinado no dia 22 de março.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here