Ibaneis adia para 11 de maio reabertura do comércio e multa para quem não usar máscaras no DF

Governador disse que empresários não conseguiram se preparar para atender a cuidados necessários para reabertura. Obrigatoriedade das máscaras começa nesta quinta (30), mas sem punição em caso de descumprimento.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, nesta quarta-feira (29), que adiou para o dia 11 de maio a reabertura do comércio na capital. Inicialmente, ele havia afirmado que a retomada das atividades ocorreria já na próxima segunda-feira (4), mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus.

Ibaneis também adiou para a mesma data a aplicação de multas para quem não usar máscaras nas ruas e locais públicos. O uso continua obrigatório a partir desta quinta-feira (30), mas sem a aplicação das punições.

À reportagem, Ibaneis disse que um dos motivos para a mudança é a dificuldade do comércio em conseguir atender às medidas necessárias para a retomada das atividades, como a testagem e a compra de Equipamentos de Produção Individuais (EPIs) para todos os funcionários.

Além disso, segundo o governador, as 1 milhão de máscaras que seriam doadas para a população ainda não estão prontas. Até esta quarta, apenas 50 mil haviam sido entregues pela Federação das Indústrias do DF (Fibra).

Por isso, Ibaneis disse que não acha “justo” cobrar o uso de máscaras e aplicar multa à população sem a entrega do material.

Decisão da Justiça

O decreto que suspende o comércio e serviços no DF tem validade até o próximo domingo (3). O governador disse que só vai editar nova regra com o adiamento do prazo depois que a Justiça Federal tomar uma decisão sobre a retomada das atividades, em pedido apresentado pelo Ministério Público.

Na ação, o órgão pede que sejam suspensas todas as atividades não-essenciais na capital até que o GDF apresente as evidências científicas usadas para tomar as decisões. Além disso, pede que o governador deixe de liberar novos serviços.

Na terça, a Justiça deu 48 horas para o GDF apesentar os dados que basearam a autorização dos setores. Segundo Ibaneis, o relatório foi enviado nesta quarta e, após a determinação judicial, um decreto deve ser publicado com as novas datas.

Retomada do comércio

Há duas semanas, o governador vinha reiterando que pretendia reabrir a maior parte do comércio na capital, suspenso desde março, na próxima segunda-feira. A previsão era de que só deveriam permanecer fechadas as atividades que gerassem aglomerações, como eventos, bares e restaurantes.

Segundo a Ibaneis, a retomada deve ser aliada a medidas de saúde, como a testagem de funcionários dos estabelecimentos e o uso de máscaras.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here