GDF descarta reabrir escolas cívico-militares a partir de segunda

O governador Ibaneis Rocha deu 10 dias para que a Secretaria de Educação do DF apresente plano de retorno das atividades dos colégios

Ogovernador Ibaneis Rocha (MDB) disse à coluna Grande Angular, nesta quarta-feira (22/04), que não pretende antecipar a reabertura das escolas cívico-militares a partir de segunda-feira (27/04).

Diante da pandemia do novo coronavírus, o governador decretou a suspensão das aulas da rede pública e particular até 31 de maio de 2020. Nesta quarta-feira, Ibaneis deu 10 dias para que a Secretaria de Educação do DF apresente um plano para retorno das atividades dos colégios, incluindo os cívico-militares, começando pelas turmas de ensino médio.

A possibilidade de permitir que a reabertura das unidades de ensino do DF começasse pelas escolas de gestão compartilhada surgiu após reunião de Ibaneis com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na segunda-feira (20/04).

Pais e responsáveis dos alunos das escolas cívico-militares criaram uma petição on-line para sensibilizar Ibaneis a adiar a volta às aulas. O protesto reunia 16,4 mil assinaturas até as 14h40 desta quarta-feira.

O DF tem 12 escolas com modelo de gestão compartilhada entre a Secretaria de Educação e a Polícia Militar. Há unidades exclusivamente militares, como o Colégio Militar Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros, e o Colégio Militar Tiradentes.

A liberação das aulas antes do previsto — 31 de maio — está em avaliação pelo GDF, a partir do acompanhamento sistemático da curva de crescimento do novo coronavírus na capital do país.

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here