Delcídio recebeu US$ 10 milhões de propina da Alstom, diz Cerveró

delcidio-amaral-2015-8900-originalO ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou aos procuradores da Força-Tarefa da Operação Lava Jato que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu propina de 10 milhões de dólares da multinacional Alstom. Segundo o ex-dirigente da Petrobras, o dinheiro teria sido recebido, entre 1999 e 2001, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na época, Delcídio era diretor de Óleo e Gás da Petrobras, enquanto Cerveró era um de seus gerentes. A informação é do jornal Folha de S. Paulo, desta quarta-feira.

O pagamento do suborno aconteceu na negociação da compra de turbinas para uma termoelétrica que seria instalada no Rio de Janeiro. O custo de construção da TermoRio era avaliado em 550 milhões de dólares e a Petrobras tinha pressa em tirá-la do papel por causa do apagão ocorrido entre 2001 e 2002. Inaugurada em 2006, a TermoRio é a maior termoelétrica do país.

O suborno de 10 milhões de dólares teria sido intermediado pelo lobista Afonso Pinto Guimarães, representante da Alstom no Rio, segundo o relato de Cerveró. O nome do lobista aparece em um documento apreendido pela PF no escritório do chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, que também está preso. O papel traz as seguintes frases: “Nestor, Moreira, Afonso Pinto” e “Guimarães Operador Alstom BR pago p/ Delcídio”.

A menção sobre o suborno da Alstom faz parte dos anexos da delação do ex-dirigente. Ao todo, Cerveró listou 36 casos diferentes de pagamento de propina. Ele também confirmou que recebeu suborno da multinacional e fez um acordo com procuradores suíços para relatar o caso. O valor que ele ganhou, no entanto, está em sigilo.

A Alstom também está no centro de investigações que apuram o pagamento de propina na obtenção de contratos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no Estado de São Paulo.

Delcídio, ex-líder do governo Dilma no Senado, foi preso no dia 25 de novembro acusado de tentar atrapalhar as investigações da Lava Jato, ao oferecer dinheiro à família de Cerveró em troca do seu silêncio. Em áudio gravado pelo filho do ex-diretor da petroleira, Bernardo Cerveró, Delcídio aparece planejando a fuga do ex-diretor do país.

Fonte: veja.abril.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here