Câmara vai propor ao GDF uso de recursos públicos para pagar plano de saúde da PM

camara-vai-propor-ao-gdf-uso-de-recursos-publicos-para-pagar-plano-de-saude-da-pmA suspensão parcial do plano de saúde dos policiais militares – que só podem recorrer à rede privada de saúde para em caso emergência devido à falta de pagamento aos empresários do setor pelo comando da PM – não é somente uma causa das entidades representativas da força. Em conversa com o Fato, a presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Celina Leão, diz que vai propor ao governo um aporte de recursos públicos para socorrer a saúde dos policiais. “Essa questão é algo muito sensível”, ressalta Celina.

O assunto foi relatado em reportagem publicada pelo Fato Online na semana passadaNa ocasião, a Secretaria de Fazenda afirmou que foram repassados à unidade gestora da PM, pelo Tesouro do DF, R$ 1.845,329 para “custear despesas com o Fundo de Saúde” até março deste ano. E que a previsão orçamentária para 2015, segundo a secretaria, é de R$ 10.306,708 milhões.

Na mesma reportagem, a Comunicação Social da PM esclareceu que o valor referente ao desconto do Fundo de Saúde no contracheque dos servidores não é para ser repassado diretamente para hospitais credenciados e, sim, para investimentos em saúde “o que vem sendo feito, tanto que inauguramos recentemente o Centro Médico da PMDF”.

Mas os próprios policiais reclamam do atendimento no centro médico. Segundo eles, a demora ocorre desde a marcação das consultas – feitas por telefone – até a data agenda. Os policiais e familiares abordados relatam que demoram até dois dias para conseguir ser atendidos pelo telefone da unidade de saúde.

Porém, o empenho do legislativo para resolver o impasse esbarra na crise financeira alegada pelo governador Rodrigo Rollemberg neste início de mandato. Com um rombo de R$ 4 bilhões nos cofres do Distrito Federal, a própria Celina não sabe de onde vai tirar recursos para pagar os hospitais particulares vinculados à PM. “Estou vendo de onde vou tirar esse dinheiro”, ressalta.

Fonte: Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here