Absolvidos no mensalão vão a lançamento de obra de condenado

untitled-15João Paulo Cunha lançou, em Brasília, livro de poemas Quatro & Outras Lembranças, escrito no tempo em que esteve preso.

Condenado a seis anos e quatro meses de prisão no julgamento do mensalão, o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha (PT-SP) lançou na noite desta terça-feira, em Brasília, seu livro de poesias escrito no período em que ficou preso. O evento, em um bar da capital federal, não contou com a presença de lideranças petistas, mas dois absolvidos de envolvimento no escândalo prestigiaram o colega de partido.

O senador Paulo Rocha (PT-PA) e o ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP) foram alguns dos petistas que passaram pelo mezanino do Bar Mercado Municipal, na área central de Brasília. Bebidas alcóolicas não foram servidas – por estar cumprindo pela em regime aberto, o condenado não pode frequentar bares, prostíbulos ou consumir bebida em público. Para participar do lançamento, João Paulo precisou pedir autorização da Vara de Execuções Penais para poder voltar para casa até a meia-noite, no lugar do prazo habitual de 22h.

O livro Quatro & Outras Lembranças (Topbooks, R$ 37) fala de amor, vingança, decepção, esperança e sonho.  “Esse livro é como se fosse um filho de um período duro que eu passei”, conta o deputado. “A poesia é um pouco da tintura da alma, que você transforma e depois, racionalmente, dá forma a ela.”

O lançamento contou com música ao vivo tocada por amigos de João Paulo Cunha, que também promoveram leituras dramáticas de poemas, intercalados por músicas citadas na obra, como Pinball Wizard, da banda britânica The Who, e Bolero, do francês Maurice Ravel.

João Paulo atualmente cursa o 5º ano de Direito na Unip e trabalha em um escritório de advocacia. “Evidentemente que você não se desliga da política, não tem como”, diz. Mas evita comentar o atual cenário político. “O momento é tão complexo que estou focado no livro de poesias”,  esquiva-se, sorrindo. “É melhor eu ficar com meu mundo da poesia do que com a aridez deste momento político”, desenvolve, afirmando ter outros livros nos seus planos.

O petista pretende ir a sua cidade, Osasco (SP), no próximo dia 16. Para isso, depende de uma autorização da Justiça. “Só minha família já enche um salão pequenininho. Acho que vai ser bom voltar lá, ver como está minha casa”, disse.

Na fila para garantir seu autógrafo, Professor Luizinho, absolvido da acusação de lavagem de dinheiro, elogia o colega condenado por corrupção e peculato. “Acho maravilhoso que ele tenha dado uma demonstração de garra. João Paulo é meu amigo, meu irmão”, disse o deputado, orgulhoso de seu partido. “Espero que meus companheiros do PT espalhem minhas cinzas”, afirmou.

Paulo Rocha, que se elegeu ao Senado após ser inocentado no Supremo Tribunal Federal (STF), também elogiou a reação do petista. “Isso é a força de um homem que apesar da tentativa de tirar sua liberdade reagiu dessa forma. Cada um tem sua maneira de reagir. Principalmente quem não teme nada.”

Até por volta das 21h, cerca de 350 livros haviam sido vendidos. Entre os compradores, o ex-ministro do Turismo Gastão Vieira (PMDB) e o ex-secretário-geral da Mesa da Câmara Mozart Vianna de Paiva, além de outros petistas, como Paulo Ferreira e Chico Vigilante. São informações do portal Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here