Polícia identifica mais um suspeito de estupro coletivo no Rio

7054452-high-300x162A polícia identificou mais um dos acusados de participar do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro. Com isso, já são sete homens identificados. O mais recente não teve o nome divulgado.

Nessa segunda-feira (30), a polícia fez uma operação especial para prender os suspeitos de participação no crime. A ação, coordenada pela DECAV (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima), cumpriu seis mandados de prisão temporária.

Ainda na segunda, a delegada Cristiana Bento, da Decav, que assumiu a investigação do caso, afirmou que é evidente que houve crime, porque a vítima estava desacordada e, sendo assim, não ofereceu resistência ao abuso. Portanto, mesmo que lesões não sejam comprovadas no corpo de delito, é possível afirmar que houve violência sexual.

Segundo Fernando Veloso, chefe da Polícia Civil, o laudo do exame de corpo de delito é conclusivo, mas alguns vestígios do crime se perderam por conta da demora entre o momento em que ocorreu o estupro e a realização do exame.

De acordo com Veloso, o vídeo no qual a jovem aparece e que foi publicado em uma rede social comprova que o estupro foi consumado. “Pelo menos um dos homens toca a jovem e manipula a jovem, que parece estar desacordada. Este ato é estupro”, explicou.

‘Tentaram me incriminar na delegacia’, diz jovem
A adolescente de 16 anos que foi vítima de estupro coletivo no Rio afirmou que está recebendo ameaças pela internet e que se sentiu desrespeitada na delegacia onde prestou dois depoimentos.

“Quando vim à delegacia, não me senti à vontade em nenhum momento. Acho que é por isso que as mulheres não fazem denúncias”, disse a adolescente. Ao explicar o que aconteceu na delegacia, a jovem afirmou: “Tentaram me incriminar, como se eu tivesse culpa por ser estuprada”.

Fonte: metrojornal.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here