“Petrobras é a pátria de macacão e mãos sujas de óleo”, afirma Dilma

dilma-petrosA presidente disse também que a empresa “está de pé” e “limpou o que tinha de limpar”

Ao mesmo tempo em que o tesoureiro do PT João Vaccari Neto, acusado de envolvimento nas irregularidades na Petrobras, prestava depoimento na CPI da Operação Lava Jato, em Brasília, a presidente Dilma Rousseff afirmava, em discurso no Rio de Janeiro, que a estatal “tirou aqueles que tinha de tirar de lá de dentro e que se aproveitaram das suas posições para enriquecer os seus próprios bolsos”.

A presidente participou da cerimônia de entrega de 500 unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, em Duque de Caxias (RJ), na manhã de hoje (9).

Durante o discurso, Dilma parafraseou o jornalista Nelson Rodrigues e disse que “se a seleção (brasileira) é a pátria de chuteiras, a Petrobras é a pátria de macacão e mãos sujas de óleo”.

Ela lembrou ainda que é naquela região, a Baixada Fluminense, onde fica a Reduc, uma das maiores refinarias de petróleo do Brasil, e por isso decidiu falar para “as pessoas que tem a vida ligada à grande empresa nacional e a maior das empresas, a Petrobras”.

De maneira contundente e ovacionada pelas famílias beneficiadas, a chefe do Executivo declarou que a estatal “está de pé e limpou o que tinha de limpar”.

De acordo com ela, a empresa que está sendo investigada por corrupção já não conta com funcionários desonestos. “A Petrobras tirou aqueles que tinham de tirar lá de dentro e que se aproveitaram das suas posições para enriquecer os seus próprios bolsos”.

E finalizou: “A Petrobras superou essa fase. Ela agora vai tomar o rumo e vocês podem ter certeza e eu concordo com aquilo…defender a Petrobras é defender o Brasil. Não se deixem enganar.”

Articulação

Na coletiva após a cerimônia, a presidente Dilma reafirmou a confiança no trabalho do vice-presidente da República, Michel Temer, à frente da articulação política do Executivo com Parlamento. Ele substituiu o deputado federal Pepe Vargas (PT-RS) que deixou a extinta Secretaria de Relações Institucionais para assumir a pasta dos Direitos Humanos.

“O vice-presidente, assim como qualquer outra pessoa que integra o governo, leva em consideração o fato de que nossa base é integrada por diversos partidos. Nossos compromissos são comuns, e ele os conhece, até porque participou da inauguração do programa, a autonomia dele está dada. Até pelo fato de que ele integra o governo”.

E emendou: “ele é do coração do governo, não é uma pessoa estranha ao governo e vive o dia-a-dia do governo”.

Fonte:  Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here