Cultura seleciona empresa para organizar o 53º Festival de Cinema

Edital dirigido a organizações da sociedade civil tem inscrições abertas até o dia 21 de agosto. Evento será em formato híbrido

 Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) publicou no Diário Oficial do Distrito Federal desta quarta-feira (22) o edital de chamamento público que visa selecionar a Organização da Sociedade Civil (OSC) para a realização do 53º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (FBCB), previsto para ocorrer no final do ano, em formato híbrido.

Em razão da pandemia da Covid-19, o Cine Brasília não receberá o mais tradicional festival de cinema do país. Em seu lugar, o evento ganha formato híbrido, que abrange apresentações de filmes em cinemas drive-in do Plano Piloto e em regiões administrativas e plataforma virtual. O edital prevê a realização do FBCB nos meses de novembro ou dezembro.

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, aposta na inovação dessa edição, que nascerá como resposta criativa às dificuldades da Covid-19. “O lançamento desta chamada pública é um motivo de comemoração, pois firmamos compromisso de manter o festival no calendário anual”.

R$ 1,5 milhãoé o investimento da Secec na contratação de uma Organização da Sociedade Civil

Para se inscrever, os proponentes devem ter, no mínimo, dois anos de atuação no DF. Precisam ainda ter realizado, ao menos, um festival de grande porte, em qualquer segmento de cultura e arte. 

A organização selecionada ficará responsável pela realização das mostras Competitiva, Brasília e as Paralelas – além de atividades formativas e rodadas de negócios em ambiente virtual. A OSC selecionada deve executar, ainda, ações em homenagem aos 60 anos de Brasília, celebrados neste ano.

O investimento é de R$ 1,5 milhão. A subsecretária de Economia Criativa, Érica Lewis, explica que o vencedor poderá captar recursos externos para suplementar o montante. “A OSC selecionada poderá recorrer a mecanismos de fomento locais e federais, e aos patrocínios das empresas privadas”, destacou.

Protocolos
Em respeito às normas de distanciamento social, as inscrições serão feitas eletronicamente. Os interessados devem enviar a ficha de inscrição  e a proposta , em formato PDF, pelo e-mail [email protected], com o assunto “Seleção do Chamamento Público para realização do 53º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro”, até o dia 21 de agosto.

A divulgação do resultado provisório será feita em até três dias após a avaliação das propostas pela Comissão de Seleção. Após essa fase, os proponentes terão cinco dias para recorrer. Em caso de dúvidas, as OSCs podem entrar em contato com a Coordenação de Audiovisual da Secec pelo endereço eletrônico ‘[email protected]’ ou pelo telefone  (61) 99213-2016.


As etapas
Confira a fase de seleção da proposta

 Envio da ficha de inscrição (Anexo I deste Edital) e da Proposta (conforme Anexo II deste Edital) em formato PDF, para o endereço eletrônico: [email protected], devidamente identificado com o assunto  “Seleção do Chamamento Público para realização do 53º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro” até 30 dias após a publicação do edital”;

 Divulgação do resultado provisório de classificação das propostas (até 3 dias corridos após a conclusão das avaliações das propostas);

 Fase recursal quanto ao resultado provisório de classificação das propostas (até 5 dias após a divulgação);

 Divulgação do julgamento dos recursos e do resultado definitivo da classificação das propostas.


Celeiro de história
O 53º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (FBCB) é o mais antigo encontro dedicado ao cinema nacional do país, prestigiado por realizadores e críticos por oferecer espaço à apreciação, à reflexão e à participação do público e de profissionais do cinema.

Foto: Arquivo Público do Distrito Federal

Tornou-se, ao longo dos anos, um símbolo de grande prestígio, não apenas por seu pioneirismo, mas também pela ousadia que pautou sua trajetória e seus premiados, antecipando ou reafirmando a consagração de filmes e autores.

Nasceu, em 1965, como Semana do Cinema Brasileiro, por iniciativa do historiador e crítico Paulo Emílio Sales Gomes, que estava à frente do primeiro curso superior de cinema, criado na Universidade de Brasília (UnB). Em 1967, tornou-se Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Apenas nos anos de 1972 a 1974 o festival não foi realizado, no auge repressivo do regime militar, que impôs censura ao evento. Em 2007, o Festival recebeu o registro de Patrimônio lmaterial pelo Governo do Distrito Federal.

Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec)

Fonte: Agência Brasília

Deixe uma resposta