Quenianos fazem a festa na meia maratona dos 55 anos de Brasília

quenia.19Os brasileiros até tentaram, mas prevaleceu a tradição queniana no pódio da 16ª Meia Maratona Internacional de Brasília. A corrida de rua deste domingo (19) integrou a programação dos 55 anos de fundação da cidade e distribuiu cerca de R$ 30 mil em premiações — patrocinadas pela Caixa Econômica Federal.

No masculino, Sammy Kiprono Kurui completou 21 quilômetros de prova em 1:06:18. Os compatriotas Jacob Kemboi Kiprotich e Nelson Priva Mbuya chegaram um minuto depois, e os brasileiros Domingos Nonato da Silva e Wellington Bezerra da Silva completaram o pódio.

“Foi uma prova muito difícil”, resumiu Kurui. “O sol estava forte, e o percurso era bem duro, mas deu para perceber o quanto Brasília é uma cidade bonita e o quanto as pessoas amam correr”, disse o campeão, em sua segunda prova no Distrito Federal, impressionado com os cerca de 3,5 mil participantes.

Entre as mulheres, a vencedora foi Consolata Cherotich, com 1:18:46, seguida de Ednah Mukhwana, com diferença de dois minutos. Ambas são do Quênia. A carioca Rejane Ester Bispo da Silva, de 30 anos, surpreendeu e ficou com a terceira colocação ao terminar o percurso em 1:22:13. A tanzaniana Fadhila Salum Samwe e a brasileira Maria Bernadete Cabral fecharam o quinteto feminino.

“Não esperava estar entre as africanas”, admitiu Rejane. “É uma emoção indescritível, e eu ofereço esse terceiro lugar à aniversariante da semana, Brasília, responsável por me proporcionar tanta felicidade.”

Para a secretária do Esporte e Lazer, Leila Barros, a Meia Maratona Internacional superou as expectativas. “Esta cidade é um celeiro de atletas e tem potencial esportivo, seja profissional, seja amador”, disse Leila. “Ver a rua cheia de competidores de nível nos faz perceber que o brasiliense vai sempre além do esperado.”

Fonte:  Agencia Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!