‘Parecia que o céu chorava’, diz fotógrafo que cobriu a tragédia de Chapecó

Nas primeiras horas da manhã do dia 29 de novembro de 2016, ao desembarcar no aeroporto de Brasília vindo dos Estados Estados, recebi várias mensagens no meu WhatsApp e várias ligações não atendidas do Correio Braziliense.
Uma das mensagens dizia: “Houve um acidente aéreo muito grave com um avião que transportava os jogadores da Chapecoense e você precisa ir para Santa Catarina”.
Fui do aeroporto para casa tentando me informar sobre o acontecido. Tomei um banho, troquei a roupa da mala e segui rapidamente para o jornal. No mesmo dia, eu e o repórter Marcos Paulo Paulo seguimos para Chapecó para registrar o clima na cidade e aguardar a chegada dos corpos das 71 vítimas do acidente em Medellín.
Durante todo o trajeto, lemos tudo o que podíamos sobre o time, o acidente e os detalhes para aquela cobertura. Nada disso me preparou para a comoção que tomava conta da cidade.
Já cobri muitas tragédias na minha vida. Chapecó, porém, ficou marcada.
Breno Fortes/CB/D.A Press
Aquele time era a alma do local. Os jogadores, comissão técnica e jornalistas da cidade eram amados. Chapecó girava em torno daquele time. Mesmo não sendo um fã de futebol, fiquei muito emocionado e comovido vendo toda aquela movimentação.
Após muitos dias de sol e calor na cidade de Chapecó, uma chuva torrencial tomou conta do ambiente no dia da chegada dos 50 caixões que seriam velados na Arena Condá. Parecia que até o céu chorava.
O estádio do time estava lotado. E ver aqueles caixões entrarem no local foi muito emocionante. Eram verdadeiros heróis de um sonho, o do primeiro título continental da história do clube, sendo recebidos por uma população que tanto os amava.
Breno Fortes/CB/D.A Press
Uma das coisas que mais me marcaram foi a educação daquele povo, sempre prestativo. Uma população que, mesmo diante de tanta comoção, se importava conosco que estávamos ali cobrindo tudo aquilo, sempre oferecendo ajuda, comida, água e afeto.
Fica aqui a minha eterna gratidão e que Deus conforte o coração de todos os familiares e amigos daquelas 71 vítimas que faleceram naquele trágico acidente.
Fonte: Superesportes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!