Jader Barbalho diz que fala de Dilma pode mudar votos

5163_29082016184420Planalto, porém, contabiliza o voto do peemedebista como favorável ao impeachment.

Pai do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) disse nesta segunda-feira que vai esperar a presidente afastada, Dilma Rousseff, terminar de se manifestar no Senado para declarar publicamente seu voto no impeachment. Apesar de o Palácio do Planalto já contabilizar o voto de Jader como favorável ao impeachment, o peemedebista afirmou ao GLOBO que as colocações de Dilma nesta etapa do processo podem mudar, não somente o seu voto, mas influenciar todo o Senado.

– A fala dela pode mudar não só o meu voto, pode influenciar todo o Senado. Só tenho cumprimentos a ela pela coragem política de vir ao Senado fazer essa exposição – afirmou.

Questionado se estava decidido sobre seu voto, Jader foi evasivo:

– Eu não quero declarar agora, deixa ela falar primeiro. Hoje, quem veio para responder a perguntas difíceis foi a Dilma, não eu – falou, aos risos.

Auxiliares do governo afirmam que muitos dos senadores que ainda não declararam voto publicamente já sinalizaram ao presidente interino, Michel Temer, que serão favoráveis ao impeachment. Alguns parlamentares da base aliada dizem que esses supostos indecisos estão “vendendo dificuldades” nesta reta final do processo para conseguirem negociar mais espaço no governo.

Por outro lado, no caso de Jader, a avaliação é que ele está apenas tentando não confrontar Dilma, de quem seu filho também foi ministro.

– Ele já decidiu, já avisou ao Michel. O cara é um craque, não tem motivo para antecipar – disse um interlocutor do governo.

SENADOR ANUNCIA VOTO CONTRA

Mais cedo, o senador Otto Alencar (PSD-BA), que vinha se esquivando de anunciar sua posição, disse ao GLOBO que vai votar contra o impeachment. O senador baiano, muito ligado ao ex-chefe da Casa Civil Jaques Wagner, vinha sendo procurado pelo grupo do presidente interino, Michel Temer, para apoiar o afastamento definitivo de Dilma e se alinhar politicamente ao PMDB e ao DEM na Bahia.

— Vou votar contra o impeachment. Começaram a dizer que eu estava indeciso, mas tenho para mim que na política a gente só se posiciona quando o momento exige — afirmou.

No fim da tarde desta segunda-feira, segundo enquete feita pelo GLOBO, 53 senadores disseram que votarão a favor do impeachment, e 19, contra. Nove ainda não se manifestaram. Para o afastamento definitivo de Dilma, são necessários 54 votos;

Fonte: Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!