Gueiros diz que alternativas para resolver problemas das estatais dependem de estudos técnicos

Secretário participou, na Câmara Legislativa, de comissão geral que discutiu a questão das privatizações

O secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros, participou da comissão da Câmara Legislativa que discutiu a privatização de BRB, CEB, Caesb e Metrô /Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O secretário de Projetos Especiais do Distrito Federal, Everardo Gueiros, afirmou, na quinta-feira (9), que Legislativo e Executivo caminham juntos nesta gestão e que o governo está realizando estudos sobre a viabilidade de parcerias com a iniciativa privada, podendo estas resultar ou não em privatizações.

Assim como o secretário da Fazenda, André Clemente, Gueiros estava entre os convidados da comissão geral da Câmara Legislativa que discutiu a privatização do BRB, CEB, Caesb e Metrô.

Gueiros destacou que a Secretaria de Projetos Especiais do GDF (Sepe) tem a missão de avaliar os problemas apresentados pelas demais pastas para buscar alternativas que permitam solucioná-los. Disse que buscará o diálogo com os servidores e aproveitou para esclarecer a importância do papel desses órgãos na sociedade.

Soluções

Sabemos que em muitas áreas houve um desvirtuamento dos serviços prestados e também que, hoje em dia, cerca de 60% da arrecadação dessas estatais são gastos em salários”, ressaltou. “Ou estudamos tecnicamente o que está acontecendo com essas companhias e procuramos uma solução para os problemas apresentados, analisando cada questão, ou corremos o risco de tomar decisões não acertadas. E isso, não queremos que aconteça”.

Na oportunidade, o secretário declarou ter ficado satisfeito com o retorno dado pelos servidores, de quem ouviu a argumentação de que as estatais citadas prestam bons serviços ao Distrito Federal.

Lembrou, ainda, que durante muito tempo não houve o devido zelo com os equipamentos públicos que, tanto em Brasília quanto nas regiões administrativas, precisam de reparos.

Em função disso, explicou, é importante buscar novas alternativas de captação de recursos, como as parcerias com a iniciativa privada.

Queremos fortalecer todas essas empresas”, acrescentou, pontuando que a preocupação do GDF abrange tanto a questão econômica das empresas quanto “sua função social e a correta prestação de serviços à comunidade.”

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here